Tratamento dos dedos

Este é o último artigo da série de artigos sobre prevenção de lesões nos dedos e tem ligação com os 4 anteriores.

A mão e o antebraço devem ser vistos como uma estrutura funcional única.
Como expliquei no meu artigo Anatomia dos dedos:

(Salvo poucas excepções todos os músculos envolvidos no movimento dos dedos encontram-se no antebraço)

Dessa maneira alguns problemas musculares no antebraço podem condicionar os dedos e problemas nos dedos também vão manifestar-se no antebraço. E por isto  aconselho a marcar uma consulta, para uma opinião profissional, para perceber se é um sintoma de um problema local, ou se é a manifestação distal. Para tratar uma dor de dedos às vezes é necessário trabalhar no antebraço ou até na coluna.

Vou agora explicar o que individualmente cada um pode fazer.

Massajar os dedos:

anel_cropMassajar os dedos pode ser feito com a outra mão, ou pode-se recorrer a ‘aparelhos’ como este anel massajador.

Se tiverem interesse podem entrar em contacto comigo para o adquirirem.

Para o usar basta inserir o anel num dedo de cada vez e rolá-lo para dentro e para fora. Como mostrado no GIF abaixo. Deve-se massajar em toda a extensão e insistir nas zonas onde se sente dor. Passar um minuto pelo menos em cada dedo.

ezgif.com-add-text

 

Mobilização dos dedos:

Falei da importância da mobilização no meu artigo anterior sobre Manutenção dos dedos. Esses exercícios devem ser feitos também em situação de lesão. Mas devemos além deles acrescentar mais este: Auxiliar o movimento, e forçar suave e progressivamente a amplitude articular.

mobilizacao_crop

Assim vamos promover a lubrificação e regeneração da articulação.

 

Exercícios de fortalecimento:

Uma forma possível de fazer um exercício de fortalecimento aos dedos é de usar um recipiente com arroz. Introduzir a mão lá dentro e abrir e fechar a mão dentro do arroz. O arroz oferece resistência ao movimento a desta maneira este é um exercício que pode ser usado como exercício terapêutico. (Não quero usurpar funções a fisioterapeutas. Não estou a dizer que este exercício substitui uma visita a um qualquer profissional)

fisioterapia

Neste GIF estou a fazer os movimentos lentamente, e demonstro-os fora do arroz para perceberem o que estou a fazer lá dentro. Podem pensar que este exercício não deve fazer nada, mas: quando temos uma lesão um exercício suave pode parecer muito difícil. Além disso, este exercício não é tão fácil quanto parece.

 

Aviso:

Estes tratamentos funcionam para rupturas parciais de tendão ou menisco. No caso de ruptura total ou em situações mais graves pode a cirurgia ser a única forma de tratamento viável. A leitura deste artigo não exclui a necessidade de uma consulta com um especialista.

 

Bibliografia consultada:

MacLeod, D. (9). out of 10 climbers make the same mistakes. Navigation.

“Make or Break, Don’t let climbing injuries dictate your sucess”; Dave Macleod; Rare Breed Productions; 2015

Hochholzer, T., Schoeffl, V., Zapf, J., & Lightner, S. (2003). One move too many…: how to understand the injuries and overuse syndroms of rock climbing. Lochner.

Horst, E. (2008). Training for climbing: The definitive guide to improving your performance. Rowman & Littlefield.

 

Revisão:

Henrique Fonseca

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: